O sonho da casa própria é antigo! Quem ainda não conseguiu, com certeza, o tem como objetivo, quem já chegou lá sabe que não foi fácil. São muitos planejamentos e economias para se conseguir comprar um imóvel. Porém, é preciso estar atento que os investimentos não acabam depois que você adquire um imóvel. Existem diversos gastos após a compra do imóvel. São diversos os tipos de documentos que você precisará administrar para que o imóvel esteja em seu nome e legalmente liberado para uso.

Vamos entender quais são esses documentos?

Imposto de Transmissão de Bens Imóveis (ITBI)

Esta é uma taxa cobrada pela prefeitura sempre que é realizada a compra um imóvel, que pode custar até 2% do seu valor total. Quando os imóveis custam menos do que R$ 73.256, essa porcentagem é menor.

Essa taxa pode variar a partir da localidade do imóvel, vai depender da cidade que está inserido. Essa mudança advém dos impostos, que são cobrados de acordo com lei municipal. É realizado um cálculo para a cobrança desse imposto e, geralmente, será cobrado o valor baseado na transição do imóvel, ou seja, o valor real que foi pago pelo imóvel.

Pode-se dizer que existem dois valores para um mesmo imóvel: o valor venal (preço avaliado do imóvel no mercado e o valor de transação) e o preço real (exatamente o que foi pago)

Registro do imóvel

Para que o imóvel continue pertencente ao proprietário, pela lei, será necessário realizar o registro do imóvel em cartório. Somente após efetuar esse registro que ficará comprovado o nome do proprietário como dono do imóvel. A regra para cobrança do valor do registro também varia de acordo com as leis do estado, além de considerarem o preço do imóvel.

Escritura pública

A escritura pública é cobrada quando a transação do imóvel for realizada com pagamento à vista. Quando um imóvel for financiado, o contrato feito com o banco já tem validade de escritura. Entretanto, essa taxa também podem variar de estado para estado, assim como conforme o preço do imóvel. 

Financiamento com a Caixa

Esses documentos são caros, porém a Caixa Econômica Federal tem uma opção de financiamento de imóvel que abrangem os valores de gastos com ITBI e registro, já dentro do empréstimo. Isso quer dizer que a Caixa empresta o valor para a compra do imóvel e disponibiliza, ainda, até 4% do valor do financiamento para pagar despesas com estas taxas administrativas.

casa

 

Despesas com reformas

Hoje em dia, é muito comum a comercialização de imóveis usados, e, por isso, é possível que sejam necessários alguns reparos. Com isso, podem surgir diversos gastos que variam entre mão de obra e o material necessário.

Dependendo do tamanho da reforma, além de dinheiro, você tenha que demandar tempo. Por esse motivo, é importante se atentar nas condições do imóvel e o seu valor antes de comprá-lo. Faça um cálculo para saber quanto será gasto, assim terá um o valor real do imóvel com condições plenas de moradia.

Despesas com reformas

Caso você não tenha uma reserva de dinheiro para imprevistos, é melhor repensar quando é, realmente, o melhor momento para iniciar a reforma do imóvel. Sempre surgem problemas como encanamento entupido, caixa de gordura cheia, caixa da água por limpar, pintura descascada, entre outros impasses.

Então, na hora de decidir realizar a reforma o ideal é fazer orçamentos com diversas empresas e profissionais. Compare preços para economizar. Contudo, não devemos pensar somente em valores, é de suma importância pesquisar, também, sobre a reputação do local. Principalmente, de quem for realizar a mão de obra. Nesse sentido, é recomendável sempre estar atento a todos os detalhes, para não sofrer com imprevistos.

 

Despesas com Mudanças

Por último, devemos pensar também nas despesas com mudanças, uma vez que elas são reais e demandam um maior cuidado para não fazer com nossos móveis e pertences sejam danificados. Atualmente, existem empresas especializadas para realização da mudança completa. Os profissionais vão até a sua residência e fazem a desmontagem de todos os móveis e embalam tudo com a maior segurança possível, dedicando mais atenção a objetos frágeis, para que não haja perdas de nenhuma natureza. Esse tipo de serviço pode custar caro, porém deve ser visto como um investimento. Essa é uma garantia de que os pertences que você tanto estima sejam entregues no seu novo endereço, com todo cuidado.

Despesas com mudança

Existem opções de transportes de mudanças que custam mais barato, mas, nesses casos, a desmontagem e montagem de móveis, assim como o empacotamento, devem ser feitos pela própria família ou podem ser terceirizados.

O preço da mudança pode variar de acordo com a distância e a quantidade de móveis e pertences. Se for mudar de uma cidade para outra, o transporte pode sair bastante caro, uma estratégia válida nesse momento e acordar um preço antes de fechar negócio. Elaborar um contrato simples pode garantir mais segurança para você.

Acesse o site da Silvio Iwata e confira nossas ofertas!